Sindicato Nacional da Indústria de Produtos de Cimento

Sindicato da Indústria de Produtos de Cimento do Estado de São Paulo

Menu

Informativo Online -

20.07.20 | Ed. 612 | MINISTRO DO DESENVOLVIMENTO PARTICIPA DA REUNIÃO CONJUNTA DO CONSIC/DECONCIC/FIESP


Planejamento de ações importantes para a população brasileira e desenvolvimento do setor da construção: retomada de obras paradas, novo marco do saneamento básico, melhorias na habitação e mobilidade urbana.

Transmitida ao vivo via internet na sexta-feira, dia 17/07, ocorreu a reunião conjunta do Conselho Superior da Indústria da Construção – CONSIC e do Departamento da Indústria da Construção e Mineração – DECONCIC,  com participação do Ministro do Desenvolvimento Regional, Rogério Marinho.

Em clima de otimismo, o conselho discutiu a retomada das obras paradas, por meio do apoio e fomento do Ministério do Desenvolvimento Regional e articulou ações conjuntas do Ministério com a iniciativa privada na retomada do crescimento do setor da construção no Brasil.

José Carlos de Oliveira LimPresidente do Conselho Deliberativo do Sindicato Nacional da Indústria de Produtos de Cimento (SINAPROCIM/SINPROCIM), Vice-Presidente da Fiesp e Presidente do Conselho Superior da Indústria da Construção (CONSIC), iniciou a reunião dando as boas vindas ao Ministro, ressaltou a importância do apoio do Ministério do Desenvolvimento Regional para o setor da construção, agradeceu a participação dos inúmeros conselheiros e pediu ao Ministro a retomada da construção das obras públicas paradas. Mais de 100 líderes empresariais da cadeia produtiva da construção e da mineração estiveram conectados durante toda a reunião

 

 

Rogério Marinho explicou que tem trabalhado diuturnamente, mesmo em tempos de pandemia, para dar conta das demandas do Ministério. Sua gestão envolve a resolução de questões delicadas e importantes como: saneamento básico, habitação e mobilidade urbana.

“Desde que entrei no atual governo federal eu sempre quis ocupar esta pasta. O Ministério do Desenvolvimento é o ministério que eu realmente gostaria de tocar. Portanto, estou onde queria estar e, com muita satisfação, vou ajudar a iniciativa privada em todas as frentes necessárias para desenvolver o país. Contem comigo!”, ressaltou.

Quando o assunto são as obras paradas no país, o ministro Rogério Marinho confirmou que, atualmente, o total delas chega ao número de 8 mil. Quando assumiu a pasta, eram 10 mil empreendimentos estagnados. “Nossa equipe tem realizado a árdua tarefa de desvendar nós jurídicos de toda ordem para que burocracias desnecessárias não gerem mais entraves ao desenvolvimento do país”, informou.

Sobre a questão de moradia, o ministro garantiu que está no cronograma do seu ministério o lançamento de uma ação vigorosa de suporte ao trabalho das prefeituras no tocante à regularização das habitações. “Este esforço que pretendemos fazer se dará por meio, prioritariamente, de transferência de recursos financeiros às gestões municipais”, completou.

Ainda a respeito deste assunto, o ministro explicou que as futuras obras do Minha Casa Minha Vida, programa de habitação federal que facilita o acesso à moradia para populações de baixa renda, serão extremamente estudadas para que erros recorrentes não voltem a acontecer. “Construiremos conjuntos habitacionais em locais com a infraestrutura adequada e com equipamentos urbanos necessários para essas comunidades, que precisam, como qualquer um de nós, dispor de hospital, creches, escolas”, disse. O ministro afirmou que a pasta está alinhando metas e possibilidades com os técnicos do Ministério da Economia e que até o início do próximo semestre deverá ser anunciado um cronograma do Minha Casa Minha Vida.

A aprovação do Marco Legal do Saneamento Básico, nova norma que abre caminho para atrair investimento privado para o setor com o intuito de universalizar o tratamento de esgoto e o abastecimento de água no país, foi citada e valorizada pelo ministro.

Outro ponto importante apresentado, a revitalização de bacias brasileiras como a do rio Tocantins-Araguaia e a do rio Parnaíba, projetos que irão impactar fortemente a indústria da construção civil, também ganhou destaque na reunião. “Para colocar em prática um projeto como este, será preciso realizar o esgotamento sanitário de, pelo menos, mil cidades, além de viabilizar o tratamento de resíduos sólidos e garantir o fornecimento de energia limpa para todos esses lugares. Ou seja, finalmente, acesso à cidadania para uma grande parcela da população, gerando emprego e renda e alavancando o setor da construção”, pontuou.

O vice-presidente do Consic, Manuel Carlos de Lima Rossitto, complementou colocando o setor à disposição para trabalhar junto ao ministro no que for necessário. “A indústria da construção é presente. Temos que ter esta sinergia para buscarmos juntos as melhores soluções para o país e para o nosso segmento”.

Oliveira Lima, agradeceu a dedicação do ministro Rogério Marinho que, em poucos meses de trabalho, já demonstrou ser um representante atento e preocupado com as questões que tangem a população e a cadeia produtiva da construção. “Com esta reunião de hoje os principais líderes do nosso setor terão ferramentas para fazer previsões certeiras a respeito de demanda, cronograma e origem de recursos. Esperemos o ministro em futuros encontros para que esta relação se estabeleça de forma ainda mais concreta”, finalizou.

 


|

20.07.20

ID: 072020

SINAPROCIM / SINPROCIM
(11) 3149.4040 FAX: (11) 3149.4049 Av. Paulista, 1313 10º andar - Cj. 1070 01311-923 - São Paulo/SP
Para garantir que nossos informativos cheguem em sua caixa de entrada, adicione o e-mail online@sinaprocim.com.br ao seu catálogo de endereços. O Sinaprocim/Sinprocim respeita a sua privacidade e& é contra o spam na rede. Se você não deseja mais receber nossos e-mails, Cancele sua inscrição aqui.