Sindicato Nacional da Indústria de Produtos de Cimento

Sindicato da Indústria de Produtos de Cimento do Estado de São Paulo

Menu

Informativo Online -

“Não existe equilíbrio de sociedade nem avanço sem emprego” | CONSIC


‘SE NÃO INTEGRARMOS TUDO, NÃO TEMOS INDÚSTRIA 4.0’, DIZ PROFESSOR DA USP EM REUNIÃO NA FIESP

Na manhã de 09/10 foi realizado na sede da Fiesp, em São Paulo, a reunião do Conselho Superior da Indústria da Construção (Consic) da federação. O encontro foi coordenado pelo presidente interino do conselho, Manuel Carlos de Lima Rossitto, que, na ocasião, representou José Carlos de Oliveira Lima, presidente do CONSIC, vice-presidente da FIESP e presidente dos conselhos deliberativos do Sinaprocim/Sinprocim.

Este encontro teve a finalidade em se debater sobre os novos da economia brasileira e consequentemente da construção. “Não existe equilíbrio de sociedade nem avanço sem emprego”, disse Rossitto. “E um dos setores da indústria mais aptos a gerar emprego é o da construção”, explicou. “Temos que ver como começar a oferta de trabalho no Brasil em janeiro de 2019”. Nessa linha de discussão, o conselheiro do Consic e representante da Cassol Pré-Fabricados, Antonio Cezar Testa Sander, fez uma apresentação com o tema “uma agenda de crescimento”.

Sander comentou os resultados de um estudo da consultoria McKinsey – com 71 economias em desenvolvimento. Dessas, 18 se destacaram. E foi observado um papel importante das empresas nessa evolução.

“As grandes empresas impactaram positivamente o crescimento”, disse. “Foram observadas no mínimo duas vezes mais grandes empresas entre aqueles países que mais avançaram economicamente”, explicou. “Estamos falando do aumento da renda e da poupança das pessoas, do estímulo ao lucro das corporações”.

 

Construção 4.0

O próximo tema em debate foi o impacto da indústria 4.0 na construção. O assunto foi conduzido por dois professores da Escola Politécnica da USP: Orestes Marraccini Gonçalves e Fabiano Correa.

 

Gonçalves mostrou a estrutura da escola aos conselheiros do Consic. A

Politécnica foi uma das três primeiras faculdades da instituição. Já Correa explicou o impacto das tecnologias associadas à indústria 4.0 na construção. “Temos a integração, a personalização em massa: fábricas inteligentes e flexíveis, com a construção se industrializando cada vez mais”, afirmou.

Por isso a tendência de “integrar softwares que trabalham em etapas diferentes do negócio, com as máquinas conversando entre si, sendo flexíveis”. “Agora temos fábrica e produtos digitalizados”, disse. “São os chamados sistemas ciberfísicos, a integração”.

E aí entram, segundo Correa, alternativas como os sensores nas casas entregues com garantia de 30 anos, com um “monitoramento de como o sistema funciona”. “Precisamos almejar práticas diferentes: se não integrarmos tudo, não temos indústria 4.0”.

Um cenário de “manufatura aditiva, impressão 3D, liberdade geométrica, personalização em massa”.

 

Nesse campo, o Japão é, de acordo com Correa, uma referência. “Existem módulos tridimensionais para atender arquiteturas diferentes”, disse. “No mercado japonês, é comum ver um prazo de dois meses desde a compra da casa até a entrega do imóvel”.

Um mundo de possibilidades que permite que “a cadeia da construção seja muito diferente”.

 

Fonte: Agência Indusnet Fiesp


|

15.10.18

ID: 101518

SINAPROCIM / SINPROCIM
(11) 3149.4040 FAX: (11) 3149.4049 Av. Paulista, 1313 10º andar - Cj. 1070 01311-923 - São Paulo/SP
Para garantir que nossos informativos cheguem em sua caixa de entrada, adicione o e-mail online@sinaprocim.com.br ao seu catálogo de endereços. O Sinaprocim/Sinprocim respeita a sua privacidade e& é contra o spam na rede. Se você não deseja mais receber nossos e-mails, Cancele sua inscrição aqui.